quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Aos ateus graças a Deus

Não duvide da minha crença no Deus de Abraão, Isac e Jacó e eu não duvidarei da sua crença nas filosofias de Nietzsche, Kant ou Dawkins ... a diferença porém, estará na aplicabilidade dos conceitos, eu desfrutarei das mesmas filosofias que você crê, porem tú jamais terás o prazer de dizer com toda tua alma : "A minha alma engrandece ao Senhor e meu espírito se alegra em Deus" , a não ser que tenhas algum dia a grandeza e a coragem de admitir que dentro de ti existe uma alma faminta e desejosa em conhecer a DEUS, é uma pena que você isiste em confundir ELE com essa construção humana e equivocada que chamamos de RELIGIÃO.
Bom, aos inciantes que estão engatinhando nos princípios da filosofia (do outros) acabam em patinar nas suas elocubrações sobre as subjetividades que os tornam cada vez mais arrogantes, prepotentes, sarcásticos, soberbos, egocentricos, imperatívos e destemindos aventureiros do vale do conhecimento.
Aos "sábios" deste século fica a reflexão do sábio Salomão que serve como gabarito para essa geração que diz saber tudo, mas nada sabe.
*********
"Há alguma coisa de que se possa dizer: Vê, isto é novo? Já foi nos séculos passados, que foram antes de nós.
Já não há lembrança das coisas que precederam, e das coisas que hão de ser também delas não haverá lembrança, entre os que hão de vir depois.
Eu, o pregador, fui rei sobre Israel em Jerusalém.
E apliquei o meu coração a esquadrinhar, e a informar-me com sabedoria de tudo quanto sucede debaixo do céu; esta enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens, para nela os exercitar.
Atentei para todas as obras que se fazem debaixo do sol, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito.
Aquilo que é torto não se pode endireitar; aquilo que falta não se pode calcular.
Falei eu com o meu coração, dizendo: Eis que eu me engrandeci, e sobrepujei em sabedoria a todos os que houve antes de mim em Jerusalém; e o meu coração contemplou abundantemente a sabedoria e o conhecimento.
E apliquei o meu coração a conhecer a sabedoria e a conhecer os desvarios e as loucuras, e vim a saber que também isto era aflição de espírito.
Porque na muita sabedoria há muito enfado; e o que aumenta em conhecimento, aumenta em dor" Tudo é vaidade ...