quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

O Velho Ano Novo

Essa é a aquela hora ou momento em que todo mundo começa a renovar as esperanças de um novo ano, mas na verdade é a velha história de que nada muda, senão nós. Não é a passagem do ano que tem o poder de transformação, mas sim a postura que cada um assume diante do que determina ou almeja. O "futuro" que começa amanhã é só uma visão turva do que não sabemos o que nos espera, mas almejamos coisas melhores. 2009 está se despedindo, e já começamos a enxergar embassado a chegada de um novo ano, o velho novo ano de sempre... então o que desejo é que cada um tenha uma boa chegada do imprevisível ano que se aproxima. Um Feliz Velho Ano Novo a todos vocês.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Hoje Nasceu Uma Flor


Hoje o mundo ganha mais beleza, mais amor, mais sorrisos ... Luiza nasceu as 17:47 com um cheirinho de esperança, esperança de criança, que contagia só de estar ... estamos felizes! Nossa alma está alegre por acreditar que vale a pena a vida ... a família ganha mais um membro, o mundo mais um ser, e a vida se torna mais bela... Deus, obrigado!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

SMILE




"A alegria da alma constitui os belos dias da vida, seja qual for a época."

(Sócrates)

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

A Alma Imoral

Há um olhar que sabe discernir o certo
do errado e o errado do certo.
Há um olhar quer enxerga quando a obediência
signifíca desrespeito e a desobediência
representa respeito.
Há um olhar que reconhece os curtos caminhos
longos e os longos caminhos curtos.
Há um olhar que desnuda, que não hesita
em afirmar que existem fidelidades perversas
e traições de grande lealdade.
Este olhar é o da alma.
(Nilton Bonder)
Livro: A Alma Imoral

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

As Borboletas de Quintana ...




"Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de
se decepcionar é grande.

As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.

Temos que nos bastar... nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.

As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.

O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar
não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você ..."


...


O resumo de uma breve conversa com minha amiga Leda me levou a discernir que somos muita das vezes um amontoado de experiências e transições, onde são revelados as nossas vontades e desejos por querer sempre um estado pleno de uma simples e singela busca de uma paz existencial o que podemos chamar de realizção pessoal, então surgiu Quintana pra nos ajudar no pensar...

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Augusto Deus de Augusto ...


Com o Natal já nas portas começa a correria pra que tudo esteja na mais perfeita harmonia... Presentes, abraços, lembranças, festas, banquetes infinitos de guloseimas como manda a tradição Natalina. Nesse momento as empresas já começam a elaborar seus sorteios para o amigo oculto, o mesmo acontece com as famílias que seguem essa tradição, e é claro, quem agradece é o comércio, que por sua vez esbanja criatividade para captar seus clientes com atrativos e mercadorias que ressaltam aos nossos olhos com quem nos atraem com paixão...
Nesse momento penso em Augusto, tudo que ele queria era um chinelo, um lápis, uma bola... diz ele que vai aprender tocar violão algum dia, que Deus vai ajudar ele a ser alguém, que ele vai ajudar o irmaozinho Renan e sua irmanzinha, Augusto tem só 11 anos, não sabe o que é Natal como nós, não sabe nem a miséria que vive, porque seu coração ainda sonha como criança, seus pais analfabetos expõem com orgulho a conta de luz paga, ainda que tenha lhes faltado o pão, o que importa é a dignidade, e a esperança de que serão supridos.
Pretendo não esquecer o quanto aprendi com Augusto naquela manhã seca do Vale do Jequitinhonha, na aparente pobreza, me ressalta a riqueza da simplicidade de uma criança que não sucumbiu ao caos da miséria da região. Peço ao Augusto Deus de Augusto, que lhes de um Feliz Natal, ainda que não haja tanta importância para ele quanto para nós, que muitas das vezes já fomos possuídos pelo que possuímos ...

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Uma Dose de Drummond


Reverência ao Destino

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.
E com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só.
Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las.
Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.

Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

RIO 2016

Rio,
Podem dizer o que quiser
Mas o xodó do povo
É o Rio
Casa do samba e do amor
Do Redentor
Louvado seja o Rio,
Rio
Pra delírio dos mortais
Pedras monumentais
Combinaram aqui
Um encontro colossal
E contorno de beleza igual
Nunca vi
Com esse poder
Outra cidade não há
Não consigo pensar em duas
É muito fácil sentir
A mão de Deus em tudo
Em Copacabana
O Rio bate um bolão
Garotas que passam têm lugar na canção
Tudo está ali
Pra quem sabe o que é bom
Ninguém mais esquece o réveillon
Fevereiro e março
É tempo de carnaval
O Rio que traço
É o lugar natural
Pras coisas do amor
Do jeito que se quer
Tamanho o esplendor da mulher

Artista : Djavan - Musica:Delirio Dos Mortais




quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Ação e Reação

Agregada a uma lei física, divina ou espiritual: a toda ação corresponde uma reação...

Mesmo sem esperar por recompensa divina ou recompensa do próprio semelhante, uma boa ação estimula certo dispositivo psíquico e causa naquele que a pratica uma sensação de bem-estar, satisfação... alguma coisa nessa linha.

Essa recompensa imediata, sensível e agradável é percebida por aqueles que fazem o bem.

Talvez por razões diversas, ou inversas, o mal que faço aos outros, faço-o a mim mesmo.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

E Tudo Mudou ...


Hoje acordei com uma vontade de ler Veríssimo, passei por textos ja lidos que renovaram a minhas viagens, e alimentou meu desejo. Porém havia um alí que não tinha percebido, justamente esse que compartilho convosco nessa hora, texto esse que sofrerá constantes alterações conforme o passar do tempo, mas se você está vivo hoje, perceberá que as coisas acontecem e a gente mal percebe ... ! Obrigado Veríssimo. A todos uma boa leitura reflexiva. Segue:

O rouge virou blush
O pó-de-arroz virou pó-compacto
O brilho virou gloss

O rímel virou máscara incolor
A Lycra virou stretch
Anabela virou plataforma
O corpete virou porta-seios
Que virou sutiã
Que virou lib
Que virou silicone

A peruca virou aplique, interlace, megahair, alongamento
A escova virou chapinha
"Problemas de moça" viraram TPM
Confete virou MM

A crise de nervos virou estresse
A chita virou viscose.
A purpurina virou gliter
A brilhantina virou mousse

Os halteres viraram bomba
A ergométrica virou spinning
A tanga virou fio dental
E o fio dental virou anti-séptico bucal

Ninguém mais vê...

Ping-Pong virou Babaloo
O a-la-carte virou self-service

A tristeza, depressão
O espaguete virou Miojo pronto
A paquera virou pegação
A gafieira virou dança de salão

O que era praça virou shopping
A areia virou ringue
A caneta virou teclado
O long play virou CD

A fita de vídeo é DVD
O CD já é MP3
É um filho onde éramos seis
O álbum de fotos agora é mostrado por email

O namoro agora é virtual
A cantada virou torpedo
E do "não" não se tem medo
O break virou street

O samba, pagode
O carnaval de rua virou Sapucaí
O folclore brasileiro, halloween
O piano agora é teclado, também

O forró de sanfona ficou eletrônico
Fortificante não é mais Biotônico
Bicicleta virou Bis
Polícia e ladrão virou counter strike

Folhetins são novelas de TV
Fauna e flora a desaparecer
Lobato virou Paulo Coelho
Caetano virou um chato

Chico sumiu da FM e TV
Baby se converteu
RPM desapareceu
Elis ressuscitou em Maria Rita?
Gal virou fênix
Raul e Renato,
Cássia e Cazuza,
Lennon e Elvis,
Todos anjos
Agora só tocam lira...

A AIDS virou gripe
A bala antes encontrada agora é perdida
A violência está coisa maldita!

A maconha é calmante
O professor é agora o facilitador
As lições já não importam mais
A guerra superou a paz
E a sociedade ficou incapaz...

... De tudo.

Inclusive de notar essas diferença

Fernando Veríssimo

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Perguntas e Respostas, Pra Quê?


Nada como um bom papo, uma boa conversa, e filosofar tambem não faz mal a ninguém ... esses dias uma frase me fez pensar tanto que acabei tendo que postar aqui, espero que como eu, você tambem posso desfrutar de pensamentos simples como esse, que no ápice da reflexão, faz toda diferença, as perguntas virão e as respostas podem mudar o tempo todo, isso pra mim é viver ... Valeu Rafa pela particiapação rsrsr !


"Quando agente acha que sabe todas as respostas a vida muda todas as perguntas..."
(Veríssimo)


Ficou igual comercial da Oi, simples assim ... rs

boa viagem!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Oração Ao Tempo

Tempo tempo tempo tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo tempo tempo tempo...

Compositor de destinos
Tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo...

Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo tempo tempo tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo tempo tempo tempo...

Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo tempo tempo tempo
Ouve bem o que te digo
Tempo tempo tempo tempo...

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo
Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo...

De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo tempo tempo tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo tempo tempo tempo...

O que usaremos prá isso
Fica guardado em sigilo
Tempo tempo tempo tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo tempo tempo tempo...

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo
Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo...

Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo tempo tempo tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo tempo tempo tempo...

Portanto peço-te aquilo
E te ofereço elogios
Tempo tempo tempo tempo
Nas rimas do meu estilo
Tempo tempo tempo tempo...

Caetano Veloso

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Escolhas de uma vida ...

A certa altura do filme Crimes e Pecados, o personagem interpretado por Woody Allen diz: "Nós somos a soma das nossas decisões".

Essa frase acomodou-se na minha massa cinzenta e de lá nunca mais saiu. Compartilho do ceticismo de Allen: a gente é o que a gente escolhe ser, o destino pouco tem a ver com isso.

Desde pequenos aprendemos que, ao fazer uma opção,estamos descartando outra, e de opção em opção vamos tecendo essa teia que se convencionou chamar "minha vida".

Não é tarefa fácil. No momento em que se escolhe ser médico, se está abrindo mão de ser piloto de avião. Ao optar pela vida de atriz, será quase impossível conciliar com a arquitetura. No amor, a mesma coisa: namora-se um, outro, e mais outro, num excitante vaivém de romances. Até que chega um momento em que é preciso decidir entre passar o resto da vida sem compromisso formal com alguém, apenas vivenciando amores e deixando-os ir embora quando se findam, ou casar, e através do casamento fundar uma microempresa, com direito a casa própria, orçamento doméstico e responsabilidades.

As duas opções têm seus prós e contras: viver sem laços e viver com laços...

Escolha: beber até cair ou virar vegetariano e budista? Todas as alternativas são válidas, mas há um preço a pagar por elas.

Quem dera pudéssemos ser uma pessoa diferente a cada 6 meses, ser casados de segunda a sexta e solteiros nos finais de semana, ter filhos quando se está bem-disposto e não tê-los quando se está cansado. Por isso é tão importante o auto conhecimento. Por isso é necessário ler muito, ouvir os outros, estagiar em várias tribos, prestar atenção ao que acontece em volta e não cultivar preconceitos. Nossas escolhas não podem ser apenas intuitivas, elas têm que refletir o que a gente é. Lógico que se deve reavaliar decisões e trocar de caminho: Ninguém é o mesmo para sempre.

Mas que essas mudanças de rota venham para acrescentar, e não para anular a vivência do caminho anteriormente percorrido. A estrada é longa e o tempo é curto.Não deixe de fazer nada que queira, mas tenha responsabilidade e maturidade para arcar com as conseqüências destas ações.

Lembrem-se: suas escolhas têm 50% de chance de darem certo, mas também 50% de chance de darem errado. A escolha é sua...!

Coisas ruins não são o pior que pode nos acontecer. O que de pior pode nos acontecer é NADA.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

"As vivencias mais nossas não são nada tagarelas.."

Guardo aqui em meus arquivos um texto do meu amigo Jonathan, que muito me agrada nas suas entrelinhas ao dissecar o velho, bom e morto filósofo "Nietzsche", compartilhando ...


Aprender a me silênciar diante do que a mim se apresenta como incrível, tem sido uma grande guerra. Quantas vezes, algo se deu com tamanha dimensão aos nossos ólhos ciumentos e que nos foi imperativo compartilhar tal incrível, e a pessoa que nos ouve descontrói com seus sons ou com sua face o nosso estado de torpor. Nos diz: é isso que te emociona? Tentar explicar nesta hora é loucura. A nossa experiência só o é incrível porque atrás de si tem todos os nossos anos vividos, a força das nossas ilusões e tudo o que fizemos e deixamos de fazer, o modo único pelo o qual sentimos, os entuasiamos únicos de nossa existência. Aí, porque nós somos nós é que uma situação nos é tão aprecível. Ora, esta unicidade que se mostra nos nossos paladares, é factual em todas as nossas experiências...


sábado, 15 de agosto de 2009

O mínimo do mínimo ...

Hoje, fazendo minhas leituras avulsas, me deparei com esse texto do Boff, o que dele aprendo e repasso é exatemente a questão que tem confrontado tantos e tantos que defendem suas ideologias, sem muita das vezes refletir sobre os efeitos que estabelecem em si mesmo, mesmo q isso se chame Cristianismo ou qualquer outra coisa.
Boa leitura!
Se um imigrante coreano que nada sabe de cristianismo me pegasse pelo colarinho e me perguntasse: “vem cá, me diga em duas palavras, o que é o cristianismo”? Que diria?
Não sei. Talvez para sair da perplexidade o mandaria para uma favela onde trabalham as Irmazinhas de Jesus, do Pe. Foucauld, no meio dos mais pobres dos pobres. Ai pelo menos veria o que pode o cristianismo em termos de amor e compaixão para com os que mais sofrem. Ou manda-lo-ia para Ouro Preto para ver o que a fé cristã produziu em termos de arte. Ou manda-lo-ia ouvir a missa do Pe. Maurício, cantada pelos Canarinhos de Petrópolis para deixar-se tomar pelo enlêvo esipiritual que ela suscita.
Mas se ele me dissesse: “fora com tudo isso, pois você me apresenta apenas expressões culturais. O eu quero é saber o mínimo do mínimo do cristianismo. Que propõem, finalmente, os cristãos? Em duas palavras”!
Seguramente é possível dizer em duas palavras o que seja o cristianismo. Senão que sentido teria para uma pessoa comum, que não é teóloga? É uma questão que muitos colocam também os cristãos.
As Igrejas complicaram tanto a resposta que elas mesmas perderam o sentido do essencial. Geralmente anunciam a si mesmas ao invés do cristianismo. Ou nos apresentam o Catecismo da Igreja Católica com 744 páginas e 2858 números. Ai, se crê que está todo o arsenal da fé cristã. Mas, perdoa-me Deus, não vou castigar o coreano com esse Catecismo. Seguramente sairia correndo, assustado, ou falo-ia arma sobre minha cabeça.
Essa questão me reporta ao primeiro século de nossa era, quando um dos torturadores de cristãos perguntou de chofre a um mártir: “afinal o que é o cristianismo”? Esse respondeu secamente: ”dico tibi mysterium simplicitatis”, “digo-te um mistério de simplicidade”. Que mistério é esse? As Atas dos Mártires não recolheram a resposta. Talvez porque era tão evidente que nem valia a pena registrá-la por escrito. Mas nós que perdemos a inocência matinal, não sabemos mais nada. Por isso, a questão do torturador e do coreano permanece ainda válida.
Mas podemos imaginar o que o mártir teria dito: “Deus nos amou tanto que se fez também um de nós. E nos amou até o fim, mesmo quando nos fizemos seus inimigos. Pois, o pregamos na cruz. Mas, por surpresa de todos, ressuscitou ao terceiro dia. E agora está aqui em nosso meio. De sua boca ouvimos e de sua vida aprendemos: quem tem o amor tem tudo, pois, o amor é o nome próprio de Deus. Por isso, devemos amar a todos, incondicionalmente, como te amo a ti que me torturas e me condenas à morte”.
Bem, se sob “misterio da simplicidade” entendermos tal coisa, podemos dizer que se trata do mínimo do mínimo. E essa resposta honra os cristãos. Pena que não vivemos conforme esse minimalismo essencial. Teríamos menos ódios e menos impiedade face aos pobres e excluidos.
Hoje, depois de tantos séculos, sentimos necessidade de dizermos a nós mesmos o que significa esse “mistério de simplicidade”. Por minha parte, repetiria a mesma lição do mártir: quem tem amor tem tudo, tem o próprio Deus. E mais não digo, pois seria supérfluo e tagarelice de teólogo.
Leonardo Boff

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Ecos do Ão . . .


Rebenta na Febem rebelião
um vem com um refém e um facão
a mãe aflita grita logo: não!
e gruda as mãos na grade do portão

aqui no caos total do cu do mundo cão
tal a pobreza, tal a podridão
que assim nosso destino e direção
são um enigma, uma interrogação

Ecos do ão

e, se nos cabe apenas decepção,
colapso, lapso, rapto, corrupção?
e mais desgraça, mais degradação?
concentração, má distribuição?

então a nossa contribuição
não é senão canção, consolação?
não haverá então mais solução?
não, não, não, não, não...

Ecos do ão

pra transcender a densa dimensão
da mágoa imensa então, somente então
passar além da dor da condição
de inferno e céu nossa contradição

nós temos que fazer com precisão
entre projeto e sonho a distinção
para sonhar enfim sem ilusão
o sonho luminoso da razão

Ecos do ão

e se nos cabe só humilhação
impossibilidade de ascensão
um sentimento de desilusão
e fantasias de compensação

e é só ruina, tudo em construção
e a vasta selva, só devastação
não haverá então mais salvação?
não, não, não, não, não...

Ecos do ão

porque não somos só intuição
nem só pé-de-chinelo, pé no chão
nós temos violência e perversão
mas temos o talento e a invenção

desejos de beleza em profusão
ideias na cabeça, coração
a singeleza e a sofisticação
o choro, a bossa, o samba e o violão

Ecos do ão

mas, se nós temos planos, e eles são
o fim da fome e da difamação
por que não pô-los logo em ação?
tal seja agora a inauguração
da nova nossa civilização
tão singular igual ao nosso ão
e sejam belos, livres, luminosos
os nossos sonhos de nação.

Ecos do ão
(LENINE)

segunda-feira, 20 de julho de 2009

20 De Julho DIA DO AMIGO


Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!!! Alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida... Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure sempre."
(Vinícius de Moraes)

Deus, obrigado por todos aqueles que construiram em mim suas impressões de amizade, amor e carinho ao longo do caminho... que a tua graça e alegria recaia sobre cada um daqueles aos quais o Senhor tem me acrescentado ao longo da jornada... Abençoados sejam todos os meus amigos nesse dia especial...

sexta-feira, 17 de julho de 2009

VOCÊ APRENDE

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre
dar a mão e acorrentar uma alma.

E você aprende que amar não significa apoiar-se e que companhia nem
sempre significa segurança.

E começa a aprender que beijos não são contratos e que presentes
não são promessas.

E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhar adiante,
com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do
amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume
de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar
exposto por muito tempo.

E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam...

E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo
de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.

Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobre que se levam anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se
arrependerá pelo resto da vida.

Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas
distâncias.

E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.

Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os
amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer
coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas
de você muito depressa. Por isso, sempre devemos deixar as pessoas que
amamos com palavras amorosas. Pode ser a última vez que as vejamos.

Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós,
mas nós somos responsáveis por nós mesmos.

Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com
o melhor
que pode ser.

Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser,
e que o tempo é curto.

Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se
você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve.

Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser
flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa
quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências.

Aprende que paciência requer muita prática.

Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute
quando você cai, é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que
se teve e o que você aprendeu com elas, do que com quantos aniversários
você celebrou.

Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.

Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens:
poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela
acreditasse nisso.

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva,
mas isso não te dá o direito de ser cruel.

Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame,
não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar
ou viver isso.

Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas
vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo.

Aprende que, com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.

Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte.

Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.

E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.

E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!

Autor: W. Shakespeare

quinta-feira, 9 de julho de 2009

O Homem é Semente ...

Ninguém foi mais claro e simples do que Jesus quanto a definir as conseqüências que advém de todas as expressões do homem no mundo.
Cada um será julgado pelo que foi. Sim, antes de tudo cada um de nós será julgado pelo que é..., muito mais do que em razão do que se faça.
Esta é a razão pela qual muitos que não fizeram nada de errado serão julgados negativamente, não em razão do que fizeram, mas sim de quem foram, puderam e tiveram..., e, portanto, pelo que podendo..., deixaram de fazer de bom.
Na Parábola das Ovelhas e Cabritos [Mt 25] Jesus nos ensina que a omissão é homicida e atraidora de grave juízo de Deus.
Não é preciso que se faça algo errado... Basta que não se faça nada... e tudo já está errado... Sim, pois até o não fazer, o se omitir, indica quem somos...
Na realidade o que o Evangelho ensina é que não é possível existir sem semear sementes de vida ou morte...
Somos semeadores sempre...
Nosso existir semeia sementes o tempo todo, seja por palavras, pensamentos, sentimentos, atitudes, juízos, ações ou omissões.
Não é possível existir sem semear!
Existir é semear...
Por isto não existe uma existência neutra, como se fosse uma Suíça existencial. Quem existe, semeia...
É por isto que somos advertidos que seremos sempre conhecidos pelo fruto de nossa vida, pois, eu semeio o que tenho no coração.
Mangueiras não dão semente de Fruta-Pão ou produzem flor de cactos.
Foi por esta razão que Jesus foi tão insistente no fato que pelos frutos se conhece o homem, assim como pelos frutos se conhece a árvore.
E mais:
Ele nos deu a mais simples forma de discernir a verdade da vida apenas vendo o fruto da vida.
“Podem ser colhidos figos em espinheiros ou uvas em abrolhos?”
O irmão de Jesus, Tiago, pergunta:
“Pode acaso a mesma fonte jorrar o que é doce e o que é amargo?” — seguindo a mesma lógica da vida ensinada por Jesus.
Paulo nos diz que tratar com descaso tal fato do existir é zombar de Deus, é achar que tal Princípio terá na pessoa que brinca com a vida a sua exceção...
“De Deus não se zomba: pois aquilo que o homem semear isso também ceifará”.
Ou seja:
Quem pensa que pode driblar tal Princípio da Vida, que diz que todo existir produz fruto — bom ou mal; e cada um com suas conseqüências, boas ou más — está brincando com Deus, ou em franco e explicito processo de zombaria de Deus como Criador de todos os Princípios da Vida.
Semear intriga e se queixar de receber ódio é zombaria...
Semear desconfiança e não aceitar colher suspeição ou distancia é brincar com Deus.
Semear corrupção, ou inveja, ou maldade e injustiça, e pretender não colher o desprezo que a maioria dá ao invejoso, o ódio que quase todo homem devolve à maldade e à injustiça recebidos, e ainda perguntar a Deus “por que” e se vitimar diante dos homens como um inocente... — é abominável diante de Deus.
O homem recebe espiritualmente da vida o que espiritualmente semeia na vida; assim como se ele plantar uma semente de uma qualidade e natureza específicas em seu pomar, colherá o fruto que corresponde à semente que ele plantou.
E mais:
Tem-se que saber que Deus perdoa as falsas semeaduras de nossa existência, ou as más sementes lançadas pelo nosso existir, ou mesmo os equívocos de nossas ações, mas, mesmo assim, não nos isenta conhecermos as conseqüências de nossa semeadura existencial e comportamental.
O “malfeitor perdoado” ao lado de Jesus na Cruz foi para o Paraíso, mas colheu todas as conseqüências que sua semeadura humana produziu no mundo.
Aliás, a primeira luz que nele brilhou como ação da Graça de Deus em sua consciência foi compreender que aquilo que o homem semeia ele mesmo ceifa — posto que dissesse: “... nós estamos recebendo o pagamento justo que os nossos atos merecem”.
Você anda por aí cheio de raiva, de cobiça, de amargura, de antipatia, de luxuria, de inveja, de maquinação, de ocultação, de omissão, de manipulação, de mentira, de infidelidade, de ciúmes, de intrigas, de mesquinharia, de intransigência, de desamor, e, depois, espera o quê?
Espera ser amado, querido, respeitado, tratado com dignidade, abraçado com sinceridade?
Sim, espera ficar amigo de Deus, dos anjos e dos homens bons?
Já vivi o suficiente para saber que tudo tem as suas conseqüências.
Sim, podemos até prová-las [as conseqüências] de modo já perdoado, como aconteceu com Davi, mas, mesmo assim, estaremos perdoadamente tendo que viver com as conseqüências do que plantamos.
É também por esta razão que a Sabedoria diz:
“Alegra-te jovem na tua juventude, e recreie-se o teu coração nos dias de tua mocidade; anda pelos caminhos e satisfazem ao teu coração e agradam aos teus olhos... Sabe, porém, que de todas essas coisas Deus te pedirá conta”.
Ao assim dizer a sabedoria ensina que o homem tem que escolher sempre, e que até as escolhas da juventude mais tenra têm suas conseqüências.
Daí a Sabedoria mandar viver até mesmo nos anos da “irresponsabilidade” — quando “love, then, is something easy to play” — com alegria consciente, pois, mesmo na alegria tola se está semeando algo sempre, e que sempre voltará para nós, não porque Deus o traga, mas apenas porque o semeador e a semente sempre se encontram na vida, posto que na existência o semeador e a semente sempre tenham a mesma natureza e qualidade de ser e existir.
Assim, é preciso realmente saber que tudo o que dizemos, fazemos, pensamos e imaginamos, nós irradiamos...
Sim, até quando nos omitimos e cruzamos os braços...
Outra coisa a se saber é que assim como semeamos em outros, também em nós outros semeiam.
Na realidade existe a semente em mim, no mínimo ambivalente; todavia, com tendência natural a tornar-se apenas mato ou espinheiro.
Entretanto, além disso, outros também semeiam em meu ser desde sempre. São heranças culturais, são influencias na infância, são amizades na adolescência, são traumas familiares, são impressões deixadas por pessoas que passam pela nossa vida..., além das sementes invisíveis das forças e poderes do ambiente espiritual que nos cerca.
No entanto, não se deve culpar os que semearam coisas ruins em nós, pois, culpá-los não salva a ninguém, muito pelo contrário; visto que na maioria das vezes os que assim fazem transferem para outros a responsabilidade..., jamais se curam em relação ao que neles foi semeado como mal.
Eu sou o responsável pelo que semeio e por não deixar que o que foi semeado de ruim em mim... se torne a minha própria semente na vida!
Afinal, é assim que é; pois, tribulação, dor, corrupção e morte vêm sobre a alma de todo homem que semeia o mal; assim como glória, honra, incorruptibilidade e vida eterna brotam como fruto normal na vida de todo homem que busca e faz o que é bom.
Duvidar disso e não atentar para tal realidade imbatível da existência, é como enforcar-se para dormir, esperando acordar um pouco mais descansado...
Nele, em Quem aprendo que aquilo que se semeia, se colhe, mesmo que o perdão nos tenha sido concedido pelo Pai,
Caio
8 de julho de 2009
Manaus
AM

MICHAEL JACKSON



Assim se segue o curso natural... o espetáculo da morte de um ídolo, o mundo para por alguns dias, por algumas horas e logo se segue a vida... uma geração privilegiada por contemplar o talento e a beleza artística de quem soube imprimir em nossas mentes seu passes mágicos e encantadores, acoplado a performace dos shows inesquecíveis que ficarão registrados para sempre. Homenagem ao mito, ao ídolo, ao pop Michael!

terça-feira, 7 de julho de 2009

Músicalidade da Alma



Nada como uma boa música, conteúdo simples e cheio de inspiração... Jorge Camargo é uma dica pra quando a pressão do dia a dia tentar sufocar nossos sentidos...inspirador, pacifico... espero que gostem.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Politica-Mente -Político

"A bem da verdade é que não sou e nem tenho a pretenção de ser politica-mente correto, o meu esforço na verdade é ser a cada dia correta-mente político, e é isso que faz toda diferença"
Alex Possati (reflexão)

Gente



"Não quero ser estreitamente lógico nas minhas idéias, serei sempre contraditório e complexo nas minhas emoções... assim vivo eu , da melhor maneira possível, aprendendo a ser gente como gente deve ser"
Alex Possati (reflexão)

quinta-feira, 2 de julho de 2009

MARCAS & IMPRESSÕES


"Do atrito de duas pedras chispam faíscas; das faíscas vem o fogo; do fogo brota a luz."
( Victor Hugo)


Impressões são as marcas que vamos deixando no caminho... a vida nos proporciona exatamente isso... assim somos nós, marcados desse jeito, dessa forma, desse modo... inevitável e casualmente imprevisível, tocados, tatiados, tatuados... no corpo, na alma, no coração, na mente...
Alex Possati (reflexão)

Tempo pra tudo




"Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz."



(Eclesiastes 3)


Assim acordei hoje...pensando exatamente sobre todas essas coisas... no trajeto de casa para o trabalho, observando as convesas, os olhares, o ir e vir das pessoas... na vida que corre fora e dentro de cada um de nós... e abraçando a idéia de Salomão sobre o tempo, e porque nao imendar na canção .. Sobre o Tempo...

Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei
Pra você correr macio

Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei
Pra você correr macio
Como zune um novo sedã

Tempo, tempo, tempo mano velho
Tempo, tempo, tempo mano velho
Vai, vai, vai, vai, vai, vai

Tempo amigo seja legal
Conto contigo pela madrugada
Só me derrube no final



quarta-feira, 1 de julho de 2009

Não depende do ângulo ...


" Quando sabemos de fato quem somos, o nosso olhar em diração ao próximo nunca será de cima para baixo, mas sempre horizontal, a dispeito do "ângulo" que você esteja ..."
Alex Possati (Reflexão)

Pra não perder a si mesmo . . .

"Pensamos demasiadamente
Sentimos muito pouco
Necessitamos mais de humildade
Que de máquinas ($)
Mais de bondade e ternura
Que de inteligência.
Sem isso,
A vida se tornará violenta e
Tudo se perderá."

Charles Chaplin

sexta-feira, 26 de junho de 2009

SEDE

" É a primeira vez que eu nao entendo nada, mas compreendo tudo. Toda ou quase toda minha familia é cristã. Eu creio... Na verdade eu sinto Deus. Mas nao o quero por interesses. Não frequento igreja. Na verdade nao curto dizer amém sem saber o significado dessa palavra. Não posso dizer pelos outros, mas hoje vou pra casa contrariado e feliz por isso. Sinto q pela primeira vez posso falar horizontalmente com cristãos. Desculpe o cheiro de alcool. Fiquem na paz. Forte abraço."
Alma, 26 de julho de 2009

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Hábito

“A gente não se liberta de um hábito atirando-o pela janela: é preciso fazê-lo descer a escada, degrau por degrau.”
Mark Twain


segunda-feira, 15 de junho de 2009

Do Alto da Pedra

♫ Do Alto Da Pedra ( Rosa de Saron) ♪

Encontro e sinto
Você é tudo o que sonhei
Não posso me conter
E mais que tudo eu quero ir
Uma vez que faz-me sentir alguém
É pra todo sempre
Não quero minha vida igual a tudo que se vê...

Em Você eu sei, me sinto forte
Com Você não temo a minha sorte
E eu sei que isso veio de Você

Do alto da pedra
Eu busco impulso pra saltar
Mais alto que antes
Bem mais que tudo eu quero ir
Uma vez que faz-me sentir alguém
É pra todo sempre, não quero minha vida
Igual a tudo que se vê...

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Saudades de Mim ...



Hoje acordei com saudade, e percebi que saudade realmente é aquilo que sou e sinto quando estou diante do objeto da minha saudade, e por pensar assim hoje senti saudades de mim..

Alex Possati (reflexão)

terça-feira, 9 de junho de 2009

VOLIÇÃO


" Não haverá abismo quando tivermos capacidade de construir pontes, só não existirá ponte se perdermos a capacidade de contrução, só não haverá travessia se perdermos a vontade de chegar do outro lado, ainda que haja riscos, neste caso tudo depende da VOLIÇÃO.."
Alex Possati (reflexão)

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Tragédias...


O que nos faz querer encontrar culpados diante de mais uma tragédia? de onde vem nossos questionamentos a respeito de tais catastrofes? De uma certa forma sempre vamos querer humanamente obter explicações cabíveis ao nosso intelecto pra esses assuntos.

Tenho acompanhado o noticiário, jornais e tablóides que se alimentam desses assuntos, é claro que importantes nos materem iformados, mas em meio a essas informações desencontradas voltamos a nos encontrar com os seres humanos... sim, os seres humanos que sempre querem explicações para tudo... e pra variar, sempre cai na conta de Deus...

"Graças a Deus eu nao embarquei nesse voo, foi um livramento pra mim.. agradeço a Deus por ter me livrado", dizia um rapaz que cancelou o voo.. do outro lado, famíias inconformadas com seu sonhos enterrados, sepultados no atlântico e perguntado, por quê Deus? por que o Senhor permitiu isso? logo com minha família...

Assim, fica para nós idivíduos a percepção de humanidade que uma notícia dessas trás para nós.. se formos analisar, existem tragédias sociais muito pióres que a da queda do avião da Air France, sim... mortes diárias acontecendo, abandono, miséria, fome, descaso , guerras... e os números são muito maiores do que 228 que tiveram morte subta nesse trágico voo 447.

Um avião cai..Deus é mal e joga contra a humanidade, milhares de mulheres trazem à lúz novos filhos e filhas.. Deus é bom ! Passei no concurso público... Deus é bom... fui reprovado na auto escola... Deus é mal! Por fim, sempre queremos dar forma humana a Deus, afinal Ele conhece muito bem tudo isso que acontece... a questão é que dificilmente admitiremos que não temos explicações para tudo, ou para quase nada...

Nesse abismo de complexidades e dúvidas, cabe o bom senso de ao menos aceitar que aviões vão continuar a cair, pessoas vão continuar a nascer... Deus continuará sendo Deus para os que creem, e a vida continuará a trazer seu cuidados e efeitos...

A nós humanos, cabe a comunhão e a união de sentimentos de afeto e amor as famílias que perdem seus amandos ... torcemos para que as feridas sarem, ainda que as cicatrizes da tragédia perpetuem.. um dia quem sabe poderemos fazer tais perguntas face a face com o Criador , se sobrar coragem diante do imensurável...

E é bom lembrar que... " nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou no coração do homem, aquilo que Deus tem preparado para aqueles que o amam..."

FÉ...

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Felicidade ...


É o que sinto ao chegar em casa e receber um sorriso do João, sim é aquela cara sapeca com a boca faltando alguns dentinhos que ainda estão por vir... é graça... pura e singela graça... que emana do sorriso de meu filho e entra na minha alma trazendo gozo, paz, alegria e satisfação... isso é felicidade.


A sua cura é o outro . . .


Os caminhos do coração humanos são indecifráveis...
Você vê gente sofrendo de tudo, e vivendo como se tudo fosse normal. Você, por outro lado, vê gente sofrendo de nada como se sofresse de tudo...
Na realidade, cada vez mais, minha experiência vai mostrando que não há escolas psicológicas capazes de atender a cada alma humana.
De fato, cada alma demanda uma psicologia pessoal e particular...
Não dá pra dizer que Freud explica quase nada...
Freud explica a si mesmo..., e olhe lá...
Sua Psicanálise é auto-analise, por mais “cientifico” que ele pretendesse ser, posto que por mais isento que fosse, a “ciência” que ele praticava só poderia ser verificada a partir dele mesmo, não apenas de sua interpretação, mas de sua própria/particular/existencial experiência psicológica.
Há pessoas que me procuram com crises de contornos “freudianos”. Para tais pessoas Freud parece funcionar bem... Outras, porém, nada têm a ver com o que o Freud pressupôs houvesse em todo homem, sem que haja...
Nesses casos, tateio até ver a “porta de entrada” da pessoa, e, frequentemente, verifico que tal “entrada” não existe nas matrizes das linhas psicológicas clássicas ou pedagógicas, e, portanto, demanda uma psicologia singular, tecida entre você e a pessoa, até que o sistema esteja mais ou menos visível e, portanto, discernível.
Em outras palavras: tem que ser como Jesus praticava...
A “psicologia” de Jesus era simples e se servia das metáforas que as pessoas traziam ou compreendiam. Tudo, porém, tinha ver com “aquela” pessoa, e não com uma matriz psicológica universal.
Assim, com Jesus não há padrões... O padrão é o individuo...
Desse modo, cada pessoa demanda uma psicologia singular, por mais que os modelos psicológicos possam ajudar aqui e ali. No entanto, depender exclusivamente deles é pura tolice...
O modelo de Paulo, a confrontação, é o que vejo que melhor ajuda as pessoas, pois, de fato, trata-se de um método não metódico, é que busca discernir a essência da questão, e trata dela cara a cara, sem medo de afirmar, de indagar, de sugerir, de provocar, de perturbar mesmo... — até que a verdade vá aparecendo, e, assim, a pessoa vá se enxergando e tomando as decisões práticas quanto a debelar o vício do sintoma como mal a ser tratado como causa... sem que o seja.
Os pudores psicológicos atrasam em demasia a cura das pessoas...
Vejo pessoas oito, dez, doze anos em um terapeuta, ruminando os mesmos bagaços, pagando caro para serem ouvidos sem que isto deslinde qualquer coisa em seus interiores, até que chegue o dia da verdade...
Então, sem pudor, atendo a tais pessoas; algumas já sabem tudo de tudo, até mais que a maioria dos psicólogos, de tão profissionais como clientes que vieram a se tornar...
A surpresa para elas é que o que durara anos, por vezes em uma, duas, três semanas, ou em poucos meses, cede...; e, então, começa a abrir o espaço interior para que, pela via da confrontação, a pessoa comece a parar de chocar seus quase/dramas; e, assim, sem pena de si mesmo, sem transferências de nada para ninguém, sem auto-piedade ou auto-comiseração, o individuo comece a reagir; e, em não muito tempo, comece a ficar perplexo com os resultados...; sem saber a razão de não ter que ser um processo necessariamente tão longo e demorado no atingimento dos desejados resultados...
Na realidade o que a maioria das pessoas necessita é do encaramento na e da verdade!
Noto o despreparo brutal da maioria dos chamados profissionais de Psicologia. Alguns nada dizem apenas porque não têm mesmo o que dizer... Outros gostam da lentidão... Ela é lucrativa... Há ainda os que são tão doentes que fazem psicologia para se distraírem de si mesmos ouvindo os outros... Mas poucos há com consciência do que seja a ajuda que as pessoas precisam...
Ora... isto sem falar naqueles que são pagos apenas para consentirem com o devaneio do individuo...
São os Psicólogos do “vamos que vamos”...
Sim, você o paga apenas para que ele diga que você tem razão em soltar todas as frangas e todos os bichos do seu zoológico particular...
No meio disso tudo, há alguns profissionais da psicologia que são de fato muito bons, embora poucos.
O que me ressinto mesmo é do fato que se houvesse entendimento do Evangelho, e amor e limpidez de propósitos, todo verdadeiro pastor de almas naturalmente seria um psicólogo.
Mas quase não há tal coisa... A maioria dos pastores está tão perdida que nem mesmo dá conta de sua própria alma, quanto mais da dos outros!...
A receita de cura de Isaías é simples [cap.58]: liberte os oprimidos, quebre cadeias nos outros, franqueia a vida ao próximo, não fuja dele; e mais que isto: abra a sua própria alma com o aflito [deslocando o foco do “si-mesmo” para o outro] — pois, então, se diz: A tua cura brotará sem detença!...
A melhor terapia desta vida sempre será o serviço em amor!
Quem se esquece de si e arranja olhos para a vida, em geral ficará curado enquanto limpa feridas e cuida de angustias alheias...
Aquele, porém, que apenas cuida de si mesmo, de suas supostas dores, e concentra-se exclusivamente em sua angustia como elemento pivotal da existência universal, esse pode contratar o melhor psicólogo para que lhe ande a tira-colo, pois, ainda assim, jamais ficará curado...
Ninguém sabe em que espírito o Samaritano vinha sem seu caminho... Entretanto, pouco importa se ele vinha cantando, alegre, feliz e grato, ou se vinha sofrendo, angustiado e infeliz... Sim, o que importa é que ele olhou para o outro, o outro pior do que ele, o outro sem autodeterminação, caído no caminho... E mais: fez isso sem que importasse quem ele ou o outro fossem um para o outro...
Sem que fosse significativo como o Samaritano estivesse se sentindo, o que valeu foi o ato, foi o feito, foi a parada e o levantar do homem...
Sim, o importante não era a subjetividade, mas a objetividade da decisão...
Digo isto hoje porque vejo que muitos dos que me escrevem jamais ficarão curados enquanto não se esquecerem de si mesmos, e, enquanto não transformarem sua auto-vitimização em ação pró-ativa em favor da vida...
Pense nisto; e pare de lamber adoecidamente as suas próprias feridas...

Nele, que nos cura pela verdade e pela prática do amor voltado para aquele que vemos..., e que carece de graça e cuidado,

Caio
28 de maio de 2009

quinta-feira, 14 de maio de 2009

LIVRE ARBÍTRIO


Fala-se muito nesse estado de suposta liberdade sem que se perceba que ele só existe na filosofia e na teologia. Nem na psicologia o livre arbítrio conseguiu sobreviver com arrogância: foi reduzido ao nível da responsabilidade sadia (quando considera-se boa a escolha)... ou foi conduzido ao limbo onde foi rebatizado como neurose (quando e’ demais), paranóia (quando não se vincula ao real), pulsão (quando se manifesta) e compulsão ( quando está para alem do controle). O que é difícil é admitir que somente Deus é livre! Um ser livre tem que saber disso em tudo o que faz e o tempo todo. Tem que além de ver de onde vem (o passado), o que esta’ acontecendo hoje (o presente mais que imediato, com suas mais indecifráveis variáveis) e o que seu ato gerara (o futuro e suas conseqüências). Quem decidir o tempo todo com tamanhas certezas e’ aquele que e’ de fato livre! Bem, então, eu não sou livre e nem mesmo tenho idéia de quão livre eu não sou! Pontuo ocorrências nas quais penso que usei de modo certo ou errado a minha “ livre escolha”. Mas são apenas momentos de encruzilhada. E as outras coisas? As pessoas que passaram por nos e não vimos—o motorista do táxi chamou você de volta ao carro, você esqueceu a bolsa. Quem você deixou de encontrar? Acabaram-se as ferias. E’ hora de voltar para casa. As pessoas que você conheceu seguirão os seus próprios caminhos em lugares diferentes. E se você tivesse ficado mais dois dias com eles, teria casado com o homem que você encontrou assim que retornou das ferias?—com o coração ainda saudoso de quem gostou mais nunca confessou? E o que dizer...? Sim! O que dizer de tudo...? de todas as variáveis nas quais o que prevalece não é o seu livre arbítrio, mas sua santa ignorância? Num mundo caído liberdade é não saber! Num mundo caído liberdade só e’ vista como tal quando sua proposta vem com a cara de uma tentação. Então, se a escolha for boa, você sai dizendo que usou bem o seu livre arbítrio—mesmo que vinte anos depois você se pergunte: “ onde eu estava com a cabeça quando escolhi aquilo?” Melhor seria chamar esse tabu de Livre Volição, mas nunca de Livre Arbítrio. Que arbítrio? No video tape você verá o que os assistentes na arquibancada viram no re-play: foi falta!—você é que estava numa posição no gramado que deu a impressão a você de não ter sido falta. Você não cometeu uma falta, apenas errou no apito, arbitrou de modo sinceramente errado. Podem julgar sua decisão, mas não a você. Você é quem julga a si mesmo e bom será se você não se condenar naquilo que aprovar. Quem não quer correr o risco de errar, fique na arquibancada. Mas cuidado com a escolha do time pelo qual você torce: pode dar muitas tristezas a você! E assim e’...e assim vai..vai melhor para quem vai com mais fá e menos certeza pessoal... Obviamente que quem quer que olhe a vida também com misericórdia, vai conseguir discernir melhor qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus!—mas pode ter que aprender isto sendo aos seus próprios olhos um miserável: assim nada podendo esperar que misericórdia. Nesse dia ele passa a saber do que se trata. Sócrates não criou nem projeções nem sombras. Plantão, sim! Um conheceu. O outro interpretou! Eu apenas re-conheço... Sou livre sob a soberania do único que é Livre. Para mim isto basta.
Caio Fabio

domingo, 8 de março de 2009

Rubem Alves

Rubem Alves é um dos meus pensadores preferidos, seu escritos são de fato admiráveis, e quem ainda não o leu , deveria, então achei válido postar alguns pensamentos que eu gostaria muito de tê-los escritos como o do post anterior...e para quem ainda não teve nenhum contato, seguem alguns:

"Todas as palavras tomadas literalmente são falsas. A verdade mora no silêncio que existe em volta das palavras. Prestar atenção ao que não foi dito, ler as entrelinhas. A atenção flutua: toca as palavras sem ser por elas enfeitiçada. Cuidado com a sedução da clareza! Cuidado com o engano do óbvio! (Rubem Alves)."

******
"Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas.Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo.Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado! (Rubem Alves)"

******
"Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses."
(Rubem Alves)



sábado, 7 de março de 2009

Deus, uma criança e a alegria...

"Deus é alegria. Uma criança é alegria. Deus e uma criança têm isso em comum: ambos sabem que o universo é uma caixa de brinquedos. Deus vê o mundo com os olhos de uma criança.Está sempre à procura de companheiros para brincar..." ( Rubem Alves)
É nessas horas que digo com tanta facilidade, eis-me aqui , vem brincar comigo Deus!!!

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

De quem é a culpa? Eu arrisco ...


Nesse último final de semana fomos surpreendidos com a notícia publicada pela TV e pelos jornais sobre o que está sendo feito com as doações que foram entregues a defesa civil e aos bombeiros para serem levadas a Santa Catarina e outras vítimas das chuvas e enchentes que nos acometeram nesses últimos meses. Todos nós acompanhamos com muita comoção, a voluntariedade de milhares de pessoas querendo de alguma maneira, participar desse sentimento de ajuda ao próximo que envolveu a toda população. Uma verdadeira demonstração de carinho e solidariedade que resultou na arrecadação de milhares de donativos em poucas semanas... a sensação de missão cumprida estava concluída... mas como sempre, foi só uma sensação.

Após pensar sobre esse caso, tentei buscar os culpados, confesso que fiquei indignado, muito mesmo, foi quando a reflexão me reportou para alguns culpados indesculpáveis que deixaram essas honestas doações virarem cinzas: a tão imponente, absoluta, exclusiva, dona da verdade, ditadora dos padrões morais, a incontestável, a ungida, a enviada, a televisiva, a milagreira, a inchada, a vazia, a abstraída instituição " IGREJA EVANGÉLICA".

Sim meus amigos, aqui vai a minha revolta com relação a estagnação e apatia com que a instituição chamada "Igreja Evangélica" cuida desses assuntos, é impressionante ver a inoperância e a indiferença, poderíamos impressionar a população com o espírito de voluntariedade e assumir um papel de destaque nesse processo, mas onde estávamos quando tudo virava cinza? possivelmente em frente a TV ou enchendo nossos templos com toda "devoção", marcando presença em mais uma liturgia gospel. Quão bom seria se nossas freqüências aos "cultos" fossem proporcionalmente ligadas as nossas ações sociais, ao servir ao próximo, ao voluntariado sem barganhas...

Enquanto enchemos os templos, pessoas morrem de fome, de frio, de sede... enquanto enchemos os templos, cobertores são queimados, agasalhos destruídos, brinquedos esfacelados... enquanto enchemos os templos, vidas são ceifadas, esperanças findas, sonhos desfeitos... será que nosso bom senso também virou cinzas? ou assumimos a culpa, ou continuaremos brincar de "Crentes".
Assim eu oro..
"Deus, me livre de mim mesmo, me perdoe pelo meu descaso e apatia, não quero ser mais um no meio da multidão, meu Deus, que a tua graça me faça reflexivo a cada dia para que e não caia no engodo de que tu habitas em templos feitos por mãos de homens. Meu Deus, que o verdadeiro sentido de Evangelho possa fazer a diferença em minha vida, que o teu amor seja notório em minhas ações, e que a minha vida seja alvo do teu amor em direção ao próximo... assim desejo viver."

Nesse momento, envergonhado...

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Parabéns Waguinho , 30 ANOS e UERJ 2009









Pois é meu amigo, Waguinho está na UERJ... com muito orgulho de registrar esse momento para que fique na lembrança e sirva de exemplo para muitos que desistem no meio do caminho. Com força de vontade e determinação, nosso nobre amigo chega a universidade no auge dos seus 30 ANOS de vida que completa exatamente hoje, dia 30 de janeiro de 2009...comemore meu amigo, você merece... tenho orgulho de ser seu amigo e de fazer parte (ainda que um pouquinho) dessa sua conquista ! Parabéns pra você, pelo seu aniversário, pela sua aprovação na UERJ, e pela lição de vida que acaba de nos dar! Grande abraço nobre amigo, que o Senhor te abençoe e te guarde !
Uma pequena homenagem com as imagens de pessoas que certamente estarão celebrando essa vitória junto com você, a sua alegria é a nossa alegria ...

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

SEJA UM IDIOTA

Aproveitando pra dar uma sacudida nos assuntos e postar esse texto de Arnaldo Jabour que é muito legal...aproveitem e...
SEJA UM IDIOTA

Texto de Arnaldo Jabour

SEJA UM IDIOTA, idiotice é vital para a felicidade.Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre. Putz! A vida já é um caos, por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores e afins.No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota! Ria dos próprios defeitos. E de quem acha defeitos em você. Ignore o que o boçal do seu chefe disse. Pense assim: quem tem que carregar aquela cara feia, todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele.Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto.Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo,soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça?hahahahahahahahaha!...Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana? Quanto tempo faz que você não vai ao cinema?É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí,o que elas farão se já não têm por que se desesperar?Desaprenderam a brincar. Eu não quero alguém assim comigo. Você quer? Espero que não.Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas... a realidade já é dura; piora se for densa.Dura, densa, e bem ruim.Brincar é legal. Entendeu?Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço,não tomar chuva.Pule corda!Adultos podem (e devem) contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte.Ser adulto não é perder os prazeres da vida - e esse é o único "não" realmente aceitável.Teste a teoria. Uma semaninha, para começar.Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são:passageiras. Acorde de manhã e decida entre duas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir...Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração!Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus e que tal um cafezinho gostoso agora?A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso cante, chore,dance e viva intensamente antes que a cortina se feche!