sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Deus Me Livre de Mim




Deus me livre de mim,
Na emoção fingida, na razão metida, na fragilidade covarde.
Deus me livre de mim na perda de espaço, no fracasso da sorte, na exaustão da amizade.
Deus me livre de mim no abraço falso, no passo incerto, na presença ausente de um sorriso inútil.
Na soberba enrustida, no perdão barganhado, na exaltação acanhada de um clamor perdido
Na demagogia ensaiada, de palavras soltas, na presença de açoites, de amores escassos.
Deus me livre de mim, nas idéias tortas de um passado preso, que de solto busca o pensamento póstumo.
No tapa nas costas, na alegria da festa, na vitória alheia da felicidade do outro.
Deus me livre de mim, de minha perversidade oculta, do meu pecado íntimo, na minha busca cínica no livramento da culpa.
De tudo quanto trago, comigo guardado em tão pouco tempo, de mim mesmo trago.
No meu melhor momento quando esqueço que, embora tudo seja vaidade.
Preciso estar livre da liberdade que escraviza, da prisão que não prende.
No meu melhor ou pior momento,
Livra-me de mim, quando eu mais achar que não preciso.

Alex Possati (reflexão)