sábado, 28 de abril de 2012

A VIDA É ENCONTRO


Ao longo do caminho você irá perceber que algumas pessoas ficarão para trás, mas não se culpe por isso, pois lá na frente você também irá percebe que para trás era exatamente aonde você estava. Mas se a distância aumentar e você não conseguir mais encontrar ou enxergar ninguém por perto, tome cuidado, você pode estar parado enquanto a vida acontece, ou provavelmente você esteja indo na direção errada, pois pra vida ter sentido tem que passar pela experiência dos encontros.

Alex Possati (Reflexão)

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Abraçando O Mundo No Próximo



‎"Eu não pretendo abraçar o mundo, mas os que no mundo habitam e carecem de abraço, certamente sim"  A.P

Alguns dizem que é uma atitude terapêutica, outros dizem que é carência, outros simplestemente veem o abraço como um gesto simples de pura empatia, que nesse ponto é o que mais estou de acordo. Seja qual for a definição, impossível é não haver troca no abraço, e  caso você não consiga dar esse passo em direção ao próximo, faça então como o sábio Falcão (  O futuro da Humanidade - Livro ) que nos desafia a abraçar ao menos um árvore, até ali exite troca.

Um abraço.

Alex Possati (reflexão)



segunda-feira, 2 de abril de 2012

Um Deus, Um Salmo e Dois Nomes


Hoje pela manhã, ao olhar Luiza e João Guilherme dormindo com toda serenidade e mansidão que qualquer criança transpassa em seu sono, refleti sobre seus nomes e as escolhas feitas sobre eles. A sensação que tive é que não haveria outro nome que combinasse tanto com eles, ou seja, a impressão é que eles já existiam antes de "ser", sendo mais claro, João Guilherme e Luiza já existiam antes de existirem, portanto ao contemplar a identificação do nome com suas personalidades fui levado imediatamente ao verdadeiro sentido do salmo 139.

Ali no salmo, Deus demonstra total soberania sobre tudo e todos, e de uma forma introspectiva nos remete a pensar em como ele já sabia de nossa existência. Foi nesse paralelo que cheguei próximo do entendimento do salmo, João e Luiza já existiam de uma forma tão intensa antes de mim que nao haveria outra identidade que eu pudesse criar ou associar a seus nomes em completude com suas personalidades.

Pude então entender, mesmo que de uma forma rasa, que Deus realmente nos conhece antes de existirmos, que no seu livro todos os nossos dias ja estão escritos, e que de uma forma assombrosamente inimaginavel ele nos formou no ventre de nossa mãe e ja sabia de todos os nossos dias.