sexta-feira, 2 de setembro de 2016

CROMBIE - "FUGA"



Vejo de longe e nem sinto dor
Quando me perco nos afazeres
Desse labor que nunca mais tem fim
Não me interesso por quem me diz
Que nessa vida nem tudo é flor
Desde o começo como eu sempre quis

Vejo de longe e nem sinto dor
Quando me perco nos afazeres
Desse labor que nunca mais tem fim
Não me interesso por quem me diz
Que nessa vida nem tudo é flor
Desde o começo como eu sempre quis

Vou dizer que sinto muito, só que não
Corro tanto sem olhar pra trás
Tenho medo de quem me lê
E saudade do que não sei
Digo logo que tá tudo muito bem
"E você, como vai?"
Tenho medo de quem me lê
E saudade do quê? Não sei

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

40 ANOS DE UMA VIDA INTEIRA



Completar 40 anos de vida é um barato sabia? Talvez eu não seja muito bom com as palavras, a minha mente tem uma velocidade que os dedos não permitem registrar tudo, GRATIDÃO talvez seja tudo que saia de mim nesse momento, vivo todos os dias como se fosse o último, e talvez seja por isso que eu nem percebi, passou tão rápido, e o tal "enta" chegou. Agradeço a DEUS por seu imenso amor, por sua graça sobre a minha vida, por seu perdão, por sua CRUZ que me salva de mim mesmo todos os dias. Meus encontros comigo, com o outro, com todos quantos deixaram em mim suas impressões, suas emoções, suas vidas, e lá se vai um pouco de mim mais uma vez, um dia de cada vez é o que eu quero viver.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

OLHA



Dormirei ouvindo, dormirei sorrindo, acordarei pensando, eu e meus gerúndios, todos eles, intactos cantando.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Então Eu Canto



Pois quem canta espanta tudo, até o pranto, de tanto que canto me encanto nos versos de canções que canto um conto. Sem espanto, nem tanto, em verso ou em prosa é isso, é invento, é talento, é lamento, é tormento, poesia que surge num instante do tempo, e brota no vento e vai, desfaz, poeira e ais então se vás, eu canto. [a.p]

quarta-feira, 29 de junho de 2016

O ÓBVIO NEM SEMPRE É


Esquecer é não lembrar de nada, de maneira que cada um manifesta da maneira que pode e como pode uma lembrança num simples gesto, e assim o dia não passou despercebido, a lembrança veio numa frase dita no dia certo, numa canção que vem antes, é assim que hoje se pode constatar, é a retribuição, como um presente simples, na forma codificada  de uma única palavra, que as vezes acaba não ficando óbvio, mas o óbvio não é tão obvio pra todo mundo, é por isso que as vezes as pessoas não compreendem o que para outros parecia óbvio.

terça-feira, 28 de junho de 2016

MOÇA


Olha só... o que eu te escrevi, é preciso força, pra sonhar e perceber que a estrada vai , além do que se vê...
Sim, vai além do que se vê, do que se vê, mesmo não vendo, vejo.



segunda-feira, 27 de junho de 2016

Jamie Cullum - These Are The Days



These are the days that I've been missing
Give me the taste give me the joy of summer wine
These are the days that bring new meaning
I feel the stillness of the sun and I feel fine



quarta-feira, 22 de junho de 2016

JUNHO TOP MODEL


Em plenos mês de Junho, e o Video Show traz esse presente, semana toda relembrando capítulos de Top Model. Boas recordações, sempre boas, me leva ali no ontem, em algum lugar, sempre.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

OBSERVAÇÃO


Fui conferir o significado de obervação, para tanto, tive que observar a seguinte definição: Ação de considerar com atenção as coisas, os seres, os eventos. As que foram, as que são, e as que estão por vir, dentre tudo que é observável, sempre me encontro observando.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Alta Noite


Alta noite já se ia, ninguém na estrada andava
No caminho que ninguém caminha, alta noite já se ia
Ninguém com os pés na água
Nenhuma pessoa sozinha ia
Nenhuma pessoa vinha
Nem a manhãzinha, nem a madrugada
Nem a estrela-guia, nem a estrela d'alva
Alta noite já se ia, ninguém na estrada andava
No caminho que ninguém caminha, alta noite já se ia
Ninguém com os pés na água
Nenhuma pessoa sozinha ia
Nenhuma pessoa vinha
Nem a manhãzinha, nem a madrugada
Nem a estrela-guia, nem a estrela d'alva
Alta noite já se ia, ninguém na estrada andava
No caminho que ninguém caminha, alta noite já se ia
Ninguém com os pés na água

[marisa monte]

terça-feira, 17 de maio de 2016

DELIBERAÇÃO



Aliteração
Alucinação
Avaliação
Acareação

Suposição
Supra cisão
Sem precisão
Precisarão

Concepção
Consternação
Concentração
Concisão

Devoção
Denotação
Desolação
Distinção

Deliberação
[a.p]

Nos Meus Versos



Vejo ansiedade nos meus versos, de quem busca aprender na prosa o inverso do que penso, se eu dissesse tudo que penso perderia a beleza das incertezas, pois ninguém sabe tudo o que diz, imaginamos saber ao conjecturar, na verdade é o anseio por saber, nos meus versos eu eu sei fingir minhas certezas, gosto mesmo é de ler nos meus versos um pedaço de mim. Da liberdade nos meus versos é que me prendo onde estou, sem ser reprimido pela minha procrastinação da não expressão das palavras, quando se escreve, é nos meus versos que vasa um pouco das palavras que transbordam em rimas ou versos, do meu interior fluem rios de água viva que lançam vida as palavras mortas que ressurgem nos meus versos, escrever é transpirar, é oxigenar a mente, é um bocejo.[a.p]

terça-feira, 10 de maio de 2016

terça-feira, 19 de abril de 2016

MUSICANDO



Musicar é cantar nas entrelinhas, é vibrar com as cordas bambas da vocalidade, é ter músicas só suas para cantar. Musicar é externar sentimentos obtusos, oblíquos, côncavos e convexos da alma, é transgredir, é agredir, é sentir. Musicar é calar pra ouvir, é nota por nota que anota cada percepção da singularidade da canção. Musicar é expressar, desestressar, canto que espanto o pranto, canto que o desencanto não me deixa surdo a tudo quanto ouço sem a melodia. Musicando eu conjugo verbos, com o jugo pesado de cada uma das canções que me cabem, ultimamente penso musicando. [a.p]

sábado, 16 de abril de 2016

POUPE-ME


A vida é feita de caminhos estreitos ou largos
Nem sempre é fácil escolher o melhor
Mas a verdade sempre irá prevalecer
Quando você romper com o medo
E se lançar no amor do Eterno.

Então...
Poupe-me do teu ódio,
Poupe-me da tua ira,
Poupe-me da tua fadiga,
Poupe-me do teu mal.

Eu preciso caminhar na contra-mão de mim
E fazer as escolhas certas do caminho
Meus passos precisam estar seguros
Firmados no amor da Rocha Eterna

Então...
Poupe-me do tua vaidade
Poupe-me da teu mal humor
Poupe-me da tua maldade
Poupe-me da escuridão.

O mundo que me espera ainda não chegou
Isso é apenas um ensaio do porvir
Breve estaremos lá, foi ELE quem prometeu.
Foi ELE quem conquistou por nós.
[a.p]






sexta-feira, 15 de abril de 2016

OS DIAS


Os meus, vivo cada um de cada vez, vinte e quatro horas as vezes demoram, outras passam tão rápido que quando vejo o amanhã chegou, longe das horas tem os dias lentos? ah! os lentos, esses demoram que parece que o tempo parou em algum lugar, ficou agarrado que não solta, mas na média, todos são e sempre serão da alvorada ao por do sol, neles passam todas as histórias, todas as vidas, todos os pensamentos, todos os sentimentos que o dia oferece, nas oscilações, nas emoções, dias de sol, dias nublados, dias de frio ou calor, viver é saber contar os dias. [a.p]

terça-feira, 1 de março de 2016

Sandy&Júnior - Quando Você Passa - Acústico MTV




As crianças do The Voice cantaram tão bem que mereceu BIS.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

PENSO, LOGO D-EXISTO





Já escrevi textos longos sem pronunciar uma única palavra, acho que as vezes escrever é esvaziar-se, o pensar é a prisão das palavras que nunca escapam, que não fogem, mas afligem, que não se perdem ou que não sucumbem a tentação da impressão das palavras ditas pelo autor. Essa dicotomia que sufoca o dia, hora quero dizer tudo, hora não quero dizer nada, hora quero saber tudo, hora não quero saber de nada, a vida segue o seu curso natural, cada qual com seu caos, cada qual com sua prisão das idéias, das palavras, das vírgulas, dos detalhes, do inconsciente inexplorado, lugar aonde apenas aquele que sonda os corações pode entrar e sair quando bem entende, a \ELE a grandeza de saber quem somos todos os dias, NELE existo, e não D-EXISTO. [a.p]

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Utopia e Vida



Sem as metáforas que encaixam bem nas falas que seguem sempre no fim de cada ano, penso que a virada do ano é apenas a velha mística utopia da vida, que nos eleva ha uma condição de uma quase metamorfose induzida, parece que tudo muda num estouro dos artifícios que explodem em mais um cronômetro que zera, em mais uma página virada do velho ano que ficou, e em nós a falsa sensação de que haverá em nós tudo renovado, utopia vida, é só mais um motivo que tempo pra  burlar a retórica das coisas, o saudosismo sempre impera, numa lembrança, numa distância, numa comparação de épocas, coisas que fazem parte de nós, estão em nós, vivem em nós, permanecem guardadas pelo valor que possuem em nós, viva o novo ano, ou o novo dia, ou a nova hora que não se repete, mesmo diante da utopia, da saudade de sei lá o que, sintomas são, ou da conformidade do que se pode conformar-se. Feliz Ano novo, pra você, pra mim, pra todos nós, no nosso pior ou melhor momento, haja paz em meio a tormenta. Utopia e Vida.
[a.p]

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Dezembro É Sempre Assim




Sim, dezembro é um mês de muita correria, entretanto é cheio de coisas boas, sentimentos bons e as pessoas estão mais sensíveis para as festas de fim de ano, toda positividade chega muito bem vinda, e inspira, e conforta, e nos capacita ainda mais pra boas realizações, em nós, no outro e em quem puder ser alcançado. Um bom dia, um boa tarde, um desejo bom nos faz muito bem, e sempre é carregado de reciprocidade, de um OBRIGADO! nos cai bem o que nos faz bem :)!