quarta-feira, 13 de setembro de 2017

HAVERÁ UM DIA EM QUE VOCÊ NÃO A VERÁ



Seja o que for, havendo amor, a dor  não pode durar, ainda que for, feito dor, passará. Pois quem não sente dor, não sabe que o amor, curará. De tudo que for, se for, desejará se opor, pra não ter mais dor, pra não ter mais labor. Pois haverá, o dia quem não mais a verá. De ser, viverás. [a.p]

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Manda Chuva



Vago a cantar meus medos, penso que tudo em mim é parte desse todo que me apego. E se desapego, é por não encontrar você, pois onde você não estiver, só com fé posso ver, parar e crer. Ah! terra árida, terra seca, mais que a do sertão por onde andei, assim fica minha alma, quando não te sinto por perto meu pastor, o meu Senhor e redentor. Contigo tudo é pleno, a alma se farta e a vida é  igual ao gozo no cangaço, quando cai a chuva no sertão da desilusão. Óh! manda chuva meu Senhor óh manda, cantarolou o pastor, e como um louvor, subiu a canção e fez derramar na alma essa emoção, da esperança que não cansa de viver. [a.p]

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Des-Crever



As palavras são pensamentos  livres, toda descrição é a criação anteposta a tudo quanto ainda não existente, que por sua vez, passa a existir na medida em que ganham vida na relação da transposição do que é pensado para o seu fim no registro do tempo/espaço. Escrever é liberar das prisões os pensamentos, como dito, é dar um rumo, um norte, uma direção nas idéias que nos submetem ao mundo das palavras. Seja o que for, escrever é fazer história, é eternizar os sentidos, é marcar território. A vida é pra ser contada, através das palavras que inspiramos e espiramos todos os dias, é o legado, é des-crever. [a.p]

segunda-feira, 1 de maio de 2017

BELCHIOR


"Era uma vez um homem e o seu tempo
Botas de sangue nas roupas de lorca
Olho de frente a cara do presente e sei
Que vou ouvir a mesma história porca
Não há motivo para festa: Ora esta!
Eu não sei rir à toa!"

Foi-se um dos meus favoritos ...


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

O Evangelho Segundo Trem-Bala - Ana Vilela





Não é sobre ter todas pessoas do mundo pra si (Provérbios 18:24)
É sobre saber que em algum lugar alguém zela por ti (Isaías 41:10)
É sobre cantar e poder escutar mais do que a própria voz (Mateus 12:34b)
É sobre dançar na chuva de vida que cai sobre nós (João 10:10b)

É saber se sentir infinito (1 João 2:25)
Num universo tão vasto e bonito, é saber sonhar (Salmo 19)
Então fazer valer a pena (Filipenses 1:27)
Cada verso daquele poema sobre acreditar (Hebreus 11:27)

Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu (2 Timóteo 4:7)
É sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu (Filip 4:12)
É sobre ser abrigo e também ter morada em outros corações (Hebreus 13)
E assim ter amigos contigo em todas as situações (Provérbios 17:17)

A gente não pode ter tudo (Salmos 37:16)
Qual seria a graça do mundo se fosse assim? (Mateus 6:19)
Por isso eu prefiro sorrisos (Salmos 68:3)
E os presentes que a vida trouxe para perto de mim (Salmos 30:11)

Não é sobre tudo que o seu dinheiro é capaz de comprar(1 Timóteo 6:10)
E sim sobre cada momento, sorriso a se compartilhar (Provérbios 15:30)
Também não é sobre correr contra o tempo pra ter sempre mais (Provérbios 23:4)
Porque quando menos se espera a vida já ficou pra trás (Salmos 144:4)

Segura teu filho no colo (Salmos 127:3)
Sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui (Efésios 6:2)
Que a vida é trem bala, parceiro (Salmos 144:4)
E a gente é só passageiro prestes a partir (Eclesiastes 3:20)

Uma música cheia de verdades do Evangelho, para aquelesque enxergam a vida com o olhar da GRAÇA, 
[a.p]