quinta-feira, 9 de junho de 2011

Cordão de Cinco Dobras


Experimente a vida na sua totalidade, entre sorrisos e abraços, entre lágrimas e distâncias, dentro da atmosfera que o momento permite. Lembre-se das canções que inspiram, das frases que encorajam, dos sonhos realizados, dos projetos inacabados, pois ainda há muito o que fazer, vamos descruzar os braços, desfazer a cara feia, e tirar a ruga da face, e como diria a pequena notável... "para de palhaçada!!!". Tudo isso faz parte do contexto, do pretexto do bom jeito de se ver as coisas da forma como tem que ser vista, sem ranhuras nem embaraços, entre abraços apertados e olhares atentos, as vezes distantes, mas atentos. Sentimento é algo que não se explica, amamos, honramos, oramos, pensamos, desejamos a bondade... Vamos começar tudo de novo de novo, todos os dias, pois tudo passa como um relâmpago, e se no caminho houver deslizes, relaxe, esqueça, já que amanhã é outro dia, vamos renovar, e começar tudo de novo mais uma vez e de novo, pois não temos mais tempo pra perder, e se valer a pena, não custa nada tentar mais uma vez, pois a vida é como um sopro e não há circunstância que consiga arrebentar um cordão de cinco dobras. Amizade, Perdão, Confiança, Amor e Fé, não importa a ordem, o importante é saber com quem podemos contar incontáveis vezes ...

Alex Possati (reflexão)
Colaborou (Tatiana de Paula)



sábado, 4 de junho de 2011

Desconstruções de Faces


Quando se entende a proposta, quando o que há dentro é maior do que o que está fora, quando valores não são corrompidos nem abalados, quando a virtude for realmente o diferencial na conduta do caminho... E quando nesse caminho os tesouros não forem corrompidos, não haverá chances de mágoas alheias, intrusas e desconcertantes, surpreendentes ou avassaladoras. Nessa condição não é permitido ceder ao cansaço, é preciso lutar e relutar contra o orgulho ferido, cabeça erguida, foi só um arranhão, pois valores são valores, o resto é corruptível é alimento de traça, é colheita pra salteador. O caminho é longo, estreito e cheio de oscilações, e é esse agito que nos impulsiona a ter aptidão para não sucumbir nas emboscadas, entre o certo e o correto o ideal é ficar com o mais justo. Fica a certeza de que viver é correr riscos, bons e ruins, só não podemos parar! Caminhemos...

Alex Possati (sentimento)



quinta-feira, 2 de junho de 2011

Nossas Relações "Promiscuas"


Advém da sensação de liberdade que temos, o fato de que não somos nós que estamos a procura de alguém, mas que alguém nos encontre sem procura, nas relações inter pessoais do cotidiano, da postura de quem sai da inércia pra viver sem medo, de quem vai ao encontro do desconhecido todos os dias, incertezas, dúvidas não nos fazem parar, é preciso mais que isso, é preciso ir além da segregação, é isso que não nos permite estar a sós, pois estar só quase nunca é bom, do ponto de vista existencial. Promiscuamente somos lançados na rede de ligações inter dependentes, de onde emana a dádiva inexplicável que as vezes chamamos de amizade.

Alex Possati (reflexão)



"A falta de liberdade não consiste jamais em estar segregado, e sim em estar em promiscuidade, pois o suplício inenarrável é não se poder estar sozinho."
Fiodor Dostoievski