sábado, 4 de junho de 2011

Desconstruções de Faces


Quando se entende a proposta, quando o que há dentro é maior do que o que está fora, quando valores não são corrompidos nem abalados, quando a virtude for realmente o diferencial na conduta do caminho... E quando nesse caminho os tesouros não forem corrompidos, não haverá chances de mágoas alheias, intrusas e desconcertantes, surpreendentes ou avassaladoras. Nessa condição não é permitido ceder ao cansaço, é preciso lutar e relutar contra o orgulho ferido, cabeça erguida, foi só um arranhão, pois valores são valores, o resto é corruptível é alimento de traça, é colheita pra salteador. O caminho é longo, estreito e cheio de oscilações, e é esse agito que nos impulsiona a ter aptidão para não sucumbir nas emboscadas, entre o certo e o correto o ideal é ficar com o mais justo. Fica a certeza de que viver é correr riscos, bons e ruins, só não podemos parar! Caminhemos...

Alex Possati (sentimento)



4 comentários:

Helena de Campos disse...

"Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima..."

Suzi Silva disse...

Amei...
Posso roubar pra mim??

Sergio Martins disse...

Às vezes, o inferno são os outros; mas nada melhor que voltarmos a ser - nós mesmos. E assim, reencontramos velhos paraísos perdidos dentro de nós...
Caminhemos...
Caminhando e cantando e seguindo a canção.... Abç!

Patty disse...

Adorei!
"Erga essa cabeça, mete o pé e vai na fé..."