sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Deus Me Livre de Mim




Deus me livre de mim,
Na emoção fingida, na razão metida, na fragilidade covarde.
Deus me livre de mim na perda de espaço, no fracasso da sorte, na exaustão da amizade.
Deus me livre de mim no abraço falso, no passo incerto, na presença ausente de um sorriso inútil.
Na soberba enrustida, no perdão barganhado, na exaltação acanhada de um clamor perdido
Na demagogia ensaiada, de palavras soltas, na presença de açoites, de amores escassos.
Deus me livre de mim, nas idéias tortas de um passado preso, que de solto busca o pensamento póstumo.
No tapa nas costas, na alegria da festa, na vitória alheia da felicidade do outro.
Deus me livre de mim, de minha perversidade oculta, do meu pecado íntimo, na minha busca cínica no livramento da culpa.
De tudo quanto trago, comigo guardado em tão pouco tempo, de mim mesmo trago.
No meu melhor momento quando esqueço que, embora tudo seja vaidade.
Preciso estar livre da liberdade que escraviza, da prisão que não prende.
No meu melhor ou pior momento,
Livra-me de mim, quando eu mais achar que não preciso.

Alex Possati (reflexão)



5 comentários:

Nathalia. disse...

Visceral isso aí!! Curti muito!!

Helena de Campos disse...

Se pudesse, falaria um palavrão tipo PQP!!!!! Pensei q fosse só eu... Pensei q a podridão me pertencesse...mas agora lembro-me da minha, da nossa condição de meros seres humanos, caídos, necessitados da grande misericórdia divina! Q Deus nos livre de nós mesmos!!!!

Patty disse...

Ao terminar de ler seu texto, pensei, ufa...humanos!!! Vc é fera, garoto! Impressionante a descrição de nós mesmos!

Graça Taguti disse...

Alex, minha pepita de ouro,! Que bom que você esteve escondido em cascalhos. Rolou sobre lamaçais, atreveu-se a se colar em musgos, teve escorpiões e insetos passeando sobre você. Desandou em cachoeiras escondeu-se de enxurradas, até que alguém, dentro de você mesmo, enxergou essa pedrinha tão valiosa e reluzente... que era você! Ninguém descobre ou amealha as suas jóias sem passar pelo suor e pelo esforço.
Bendito seja o dia no qual encaramos os espelhos de nossas almas e nos vemos limpos, sujos, translúcidos opacos, toscos e reluzentes.
Bendito é aquele que enxerga suas vaidades , orgulhos invejas e busca alquimizá-las. Este é o verdadeiro mago. Que transforma as pedras do seu caminho diário em diamantes.
E faz isso sem pressa.
Porque vida que é vida se degusta baixinho. E em silêncio.
Como Aquele doce mais querido feito no fogão à lenha por nossas avós...
Então, se lambuze e repita a sobremesa, Alex!
Afinal a sua vida, está todinha cheirosa, aguardando seu apetite, sobre a sua mesa!

Jeniffer Rangek disse...

Sou sua fã!
VC é cranio em pessoa..rsrs