terça-feira, 18 de agosto de 2009

"As vivencias mais nossas não são nada tagarelas.."

Guardo aqui em meus arquivos um texto do meu amigo Jonathan, que muito me agrada nas suas entrelinhas ao dissecar o velho, bom e morto filósofo "Nietzsche", compartilhando ...


Aprender a me silênciar diante do que a mim se apresenta como incrível, tem sido uma grande guerra. Quantas vezes, algo se deu com tamanha dimensão aos nossos ólhos ciumentos e que nos foi imperativo compartilhar tal incrível, e a pessoa que nos ouve descontrói com seus sons ou com sua face o nosso estado de torpor. Nos diz: é isso que te emociona? Tentar explicar nesta hora é loucura. A nossa experiência só o é incrível porque atrás de si tem todos os nossos anos vividos, a força das nossas ilusões e tudo o que fizemos e deixamos de fazer, o modo único pelo o qual sentimos, os entuasiamos únicos de nossa existência. Aí, porque nós somos nós é que uma situação nos é tão aprecível. Ora, esta unicidade que se mostra nos nossos paladares, é factual em todas as nossas experiências...


Nenhum comentário: