domingo, 6 de abril de 2008

ISABELA DE BARRO


Acredito que você também esteja procurando respostas para o que aconteceu, o assunto do momento é - quem foi? como foi? porque foi? - Por um lado o esforço da justiça em resolver o caso, do outro , nós espectadores (curiosos) querendo também saber logo qual o desfecho desse "CRIME" acaompanhado tão de perto, da mesma maneira que se acompanha os grandes tramas de uma novela das oito. A questão é: e quando descobrirmos a verdade,o que vai mudar em nós? qual será nossa postura diante do resultado de mais um crime social, dentro de uma família de padrão econômico razoavelmente sustentável. O que de fato nos envolve na questão são os valores de humanidade que carregamos em nossa essência, o que nos faz chorar e clamar por justiça diante do que presenciamos é que ainda existe um folego de esperança para que vejamos o próximo não mais como o "outro" e sim como a extenção de cada um de nós, por isso choramos e sentimos dores como se fosse parte de nós, e de fato é, portanto fica aqui a sugestão de avaliarmos nosso conceito de humanidade, pois querendo ou não estamos interligados diante daquele que tem o domínio, o controle, e a história em suas mãos, nós permaneceremos barro e Ele o Oleiro.

Um comentário:

Priscila disse...

Parabéns pela iniciativa, acho o blog uma boa forma de expressão, e que bom que esta forma de expressão seja para o seu trabalho e suas visões. Que Deus te abençõe infinitamente e te dê muita sabedoria.

Priscila Mrsquita.