sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Ladrões De Alegria

São insensíveis, incapazes de enxergar virtudes, cauterizados em seu próprio mundo, são desprovidos de matéria prima que compõe os ingredientes fundamentais para uma boa risada entre amigos, aliás, esses não tem amigos e nem se permitem ser. São mortificados pela ambição, o TER é mais importante que SER, ladrões de alegria perderam a esperança, sonham sempre com o EU e nunca com o NÓS, fazem do seu próprio caminho um lugar vazio, sem encontros e sem toque, ladrões de alegria precisam de cura, precisam perceber o próprio estado de ruptura com o belo, com o novo, precisam abandonar o egoísmo, o egocentrismo, o eu primeiro e depois os outros. Ladrões de alegria são assim, mas pra quem conhece a si mesmo e sabe os ingredientes pra ser ALEGRE e feliz, basta um novo dia, uma nova chance, um novo amanhecer para que Deus devolva tudo que o ladrão de alegria tenta levar de nós, isso é o que conhecemos como ciclo de uma esperança que nunca morre e de uma riqueza que jamais será roubada, pois a fonte dela é inesgotável.

Alex Possati (reflexão)

Um comentário:

Edson Duarte disse...

Muito bom Possat, O texto é seu amigão?