quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

A Lua Como Testemunha


Era fim de tarde, começo da noite, e depois de um dia intenso diante do caos que presenciamos nas cidades, do alto de uma casa que escapou por pouco do desmonoramento no bairro Nova Suiça em Friburgo, registrei essa imagem, a Lua brilhava diante dos nossos olhos, contemplando a desgraça que assolou toda região serrana, lá do alto, numa visão privilegiada da cidade de Nova Friburgo, eu e a Lua como testemunhas de muitas lágrimas sob o Céu de solidão, tristeza e de dores irreparáveis. Nunca imaginei que fosse viver pra presenciar algo de tamanha proporção em termos de calamidade, a sensação é de esforço inútil, porém consolador. Haja esperança.

Alex Possati (reflexão)

4 comentários:

Helena de Campos disse...

Interessante notar o efeito personal que cada um leva tatuado em si, causado pela mesma fonte. Interessante notar reações personais que cada um expressa em si, provocadas por uma mesma desgraça.
Interessante saber a certeza do que se sente dentro de si, o que mais ninguém sabe, causada por diferentes vivências.
Unidos pela esperança!

Liliu da Cohab disse...

Agora sim, dá prazer de te ler.

Ingrid disse...

A lua que brilhava diante de nossos olhos me fez refletir e lembrar do que minha mãe me disse uma vez sem pensar e eu jamais esqueci.Ela disse: "A lua não parece Deus olhando pra nós?" Aquela lua pra mim era Deus mostrando que em meio a tanto caus ,ele esta presentee que seus olhos esta atento a tudo o que estava acontecendo.
Olhem para o Ceu e contemplem os olhos do Senhos todos os dias em suas vidas.

Ingrid disse...

Aquela lua era a manifestação de Deus dizendo que os seus olhos estavam sobre aquele lugar,memso em meio ao caos.