sábado, 13 de novembro de 2010

Gandhi Por Um Real

Já faz algum tempo que tento encontrar a Biografia de Gandhi pra ler, ontem pela tarde enquanto caminhava no calçadão de Bangu me deparei com aqueles quiosques de livros que ficam a venda alí, parei pra pra ver se havia alguma coisa interessante, os olhos passavam por várias e várias obras e títulos dos mais variados temas e assuntos. Quando lembrei-me de peguntar se havia alguma Biografia e especificamente pela de Gandhi, de pronto alí estava, pelo valor extraordinário de cem centavos, é isso mesmo, 1 Real pra você nao precisar fazer a conta. Volto pra casa satisfeito pela aquisição do meu novo bem, e já nas primeiras páginas mergulho no pensamento abaixo.

"Quando, em janeiro de 1948, correu pelo mundo a notícia do assassinato de Mahatma Gandhi, estremeceu de dor e simpatia a humanidade toda, do oriente ao ocidente. Houve um luto mundial, sem destinção de raças, classes ou credos. Porque? Porque um homem de quase 80 anos deixaria de existir sobre a fae da terra - um homenzinho feio, semi-nú, que nao deixara nada afora uma tanga, uns óculos, uma caneta tinteiro, um primitivo relógio de algibeira e um par de sandálias..."

E o mundo de hoje ainda não compreendeu a verdadeira grandeza de Gandhi

Alex Possati ( Reflexões )

2 comentários:

Edson Duarte disse...

Em algum lugar li o seguinte: Uma mãe leva o filho até Gandhi e pede - Mestre, por favor diga a meu filho para para de comer açúcar pois isso faz mal - Ele diz para que ele volte uma semana depois. Ela o faz. Após uma semana ele põe o menino no colo e diz: Garoto, pare de comer açúcar que isso faz mal. - e despede mãe e filho. A mãe, um pouco confusa, pergunta: Mestre se era só para falar, por que não falou semana passada? Gandhi então responde: É que semana passada eu também comia açúcar.

Não é por acaso que muitos teólogos apontam Gandhi, um homem que nunca professou a fé cristã, como um dos maiores exemplos de vida cristã que existiu em nosso tempo.

Ah! Será que eu também encontro a Cem centavos? Rs

Helena disse...

Depois de ter chorado por alguns motivos que me têm amargurado, li o comentario do Edson Duarte e dei risada. Não que haja nele alguma graça escancarada, nenhuma piada em si, mas a simplicidade do ensinamento de um homem que devia ter sido chamado "GRandhi", que tão pequeno se fez... alcançando tão grande profundidade, vivendo Cristo tão lindamente... Pronto, já estou chorando de novo... de pura emoção! Tentarei imitá-loS!!!