quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

PENSO, LOGO D-EXISTO





Já escrevi textos longos sem pronunciar uma única palavra, acho que as vezes escrever é esvaziar-se, o pensar é a prisão das palavras que nunca escapam, que não fogem, mas afligem, que não se perdem ou que não sucumbem a tentação da impressão das palavras ditas pelo autor. Essa dicotomia que sufoca o dia, hora quero dizer tudo, hora não quero dizer nada, hora quero saber tudo, hora não quero saber de nada, a vida segue o seu curso natural, cada qual com seu caos, cada qual com sua prisão das idéias, das palavras, das vírgulas, dos detalhes, do inconsciente inexplorado, lugar aonde apenas aquele que sonda os corações pode entrar e sair quando bem entende, a \ELE a grandeza de saber quem somos todos os dias, NELE existo, e não D-EXISTO. [a.p]

Nenhum comentário: