quinta-feira, 17 de setembro de 2015

ADAPTÁVEL HUMANO





Há várias maneiras de não perdermos o fôlego, na nossa memória o oxigênio é inesgotável, nossos aquários são subjetivos, somos um oceano de possibilidades, escrever por exemplo é respirar, pensar o bom momento é não sofrer a apnéia das circunstâncias. Coisas simples também me dão fôlego, como um relato simples de como foi seu dia, uma música pra trazer boas lembranças, tudo é oxigênio, tudo é respiração, é inspiração, é sensação que não deixa o vazio ganhar espaço, é o adaptável humano de cada dia.

Nenhum comentário: