quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Ao Intacto e Vivo


Viver e caminhar num equilíbrio dolorido, mantendo todo pensamento e todo sentimento no arquétipo do meu limite humano, demasiadamente humano e de todos os dias, de todos os sonhos, de toda interioridade, convivendo com a realidade de não saber quanto tempo isso dura, um aperto ou um nó, no coração ou na mente. Assim sou eu, assim somos nós. [a.p]

Nenhum comentário: