quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

As pessoas da sala de jantar


Eu quis cantar
Minha canção iluminada de sol
Soltei os panos sobre os mastros no cais
Soltei os tigres e os leões nos quintais
Mas as pessoas na sala de jantar
São as pessoas na sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer

Mandei fazer
De puro aço luminoso um punhal
Para matar o meu amor e matei
As cinco horas na Avenida Central
Mas as pessoas na sala de jantar
São as pessoas na sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer

Mandei plantar
Folhas de sonhos no jardim do solar
As folhas sabem procurar pelo chão
E as raízes procurar, procurar

Mas as pessoas na sala de jantar
Essas pessoas na sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer ...


(Panis et Circenses) - Boca livre

Nenhum comentário: