sábado, 26 de julho de 2008

A Malícia da Milícia



Deixa o menino correr no beco,
Seco pra bincar na Vila,
Pula a vala da viela,
Em mais um dia na favela.

Pega ladrão ou pega-pega,
Cobra cega e pião,
Bola de gude ou carniça,
É a molecada sem preguiça.

Papagáio e pique esconde,
Tudo isso dá pra ver,
Quando vejo a criançada,
Na alma tendo o prazer.

Daí me vem um cidadão
Com sua maldade sutil,
Querendo que o menino
Carregue nas mãos um fuzil.

É a malícia da milícia,
Que finge proteger o menino,
Na verdade tira o ensino
Que a vida lhe ensinou a ter...

Sai pra lá milícia má!
Deixa o menino brincar!
Deixa o menino correr!
Ele precisa sonhar...
Ele precisa viver...

Nenhum comentário: