sábado, 11 de julho de 2015

Quando em Quando



Quando tu vens, vou
Quando tu falas, respondo
Quando tu passas, sinto
Até quando calas, ouço
E quando aparece, percebo
Quando entristece, entristeço
Todo dia é assim, falo sozinho 
e de quando em quando, escuto-me.

[a.p]

Nenhum comentário: